2018: jan . fev . abr . mai

2017: jan . mar . abr . jun . ago . set . nov . dez

2016: jan . fev . mar . abr . jun . jul . out . nov . dez

2015: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2014: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . dez

2013: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2012: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2011: jan . fev . mar . abr . mai . ago . set . out . nov . dez

2010: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2009: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2008: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2007: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2006: fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez






Munique

Outro filme importantíssimo: Munique. Estou pra fazer uma matéria no Correio Braziliense, esses dias, sobre a questão palestina, a partir do livro de memórias da ex-freira Karen Armstrong (Escada espiral). Depois falo sobre ele. O importante do filme de Spielberg é a ótima capacidade de desagradar aos dois lados (Israel e palestinos), por mostrar feias verdades. E mostrar como as boas cabeças podem ver a verdade. O personagem do filme passa por isso. Sabe que o caminho trilhado não levará à paz. Que terror multiplica terror, não resolve o problema macro, político, e muito menos o pessoal, de consciência e segurança na vida real. A questão é complexa, mas Munique deixa ver isso. Imperdível.
E atenção, leitores: novidades no site da Clara: no livro do Papai, acrescentamos textos sobre ele. No Manual da Redação, uma matéria de uns estudantes sobre uma palestra que dei em Uberada. No clipping, um link com um comentário de um jornalista do Fantástico. Muito legal.
Beijos e volto já!

Clara Arreguy, domingo, fevereiro 05, 2006.

______________________________________________________