Uma mulher iraniana

Saída dos quadrinhos, Marjane Satrapi chega ao cinema com seu Persépolis, saga autobiográfica que narra as aventuras e desventuras de uma menina-moça-mulher durante a Revolução dos Aiatolás, no Irã. Marji sofre, pena, vê os parentes comunistas serem perseguidos e mortos, se exila na Europa, onde passa outras barras pesadas...

O desenho dela é simples, conciso, mas muito expressivo, e no cinema condensou bem toda a saga, até com trechos em cor - na maior parte, é tudo pb.



Imperdível!



Beijos!

Clara Arreguy, sexta-feira, fevereiro 29, 2008. 0 comentário(s).

______________________________________________________

América desnuda

Sangue negro não ganhou o Oscar, mas pode ser considerado um grande filme, e não apenas pela primorosa interpretação de Daniel Day-Lewis, premiado com toda a justiça. O filme de Paul Thomas Anderson desnuda o nascimento da ideologia que fez da América o império consumista, vazio de valores verdadeiros, o paraíso da exploração capitalista. Pela trajetória de um empresário do petróleo, acompanhamos a ascensão e decadência do símbolo maior do sistema, o self-made-man sem escrúpulos, sem moral e sem sentimentos.
Fora isso, o filme explora ótimos trabalhos de ator, fotografia, reconstituição de época e mergulhos, em ritmo de silêncio e introspecção, na vida de um personagem tão malévolo quanto fascinante.

Beijos!

Clara Arreguy, segunda-feira, fevereiro 25, 2008. 0 comentário(s).

______________________________________________________

Aventura sem compromisso

Ausente devido a muito trabalho e a uma viagem, não pude assistir nem aos principais filmes do Oscar - só vi Desejo e reparação e Conduta de risco. No lugar onde eu estava, os candidatos não estavam em cartaz, então tive que assistir a A lenda do tesouro - Livro dos segredos, em que Nicolas Cage tenta limpar o nome do tataravô, acusado de ter tramado a morte do presidente Lincoln, enquanto volta a caçar tesouros. O ritmo é ágil, os personagens já conhecidos do espectador, mas a trama apenas reprocessa ene histórias conhecidas. Salva-se o núcleo dos pais do herói, vivido por Jon Voight e Helen Mirren, ambos com carisma de sobra.

Beijos!

Clara Arreguy, sexta-feira, fevereiro 22, 2008. 0 comentário(s).

______________________________________________________

Steinbeck e Capa

É de 2003 a edição que a CosacNaify fez de Um diário russo, de John Steinbeck, com fotos de Robert Capa. O primeiro é aquele romancista norte-americano fera, de As vinhas da ira e Ratos e homens. O segundo, um fotógrafo húngaro que se especializou em retratos de guerra. Os dois, amigos e companheiros de perspectivas humanistas e socialistas, se aventuraram a conhecer a União Soviética em 1947, quando a Guerra Fria mal havia começado e americanos e russos já se estranhavam e temiam o pior. O texto do escritor é uma delícia, as fotos são marcantes. O livro foi considerado superficial na época, pró-russo e anti-russo, dependendo da tendência do crítico, mas na verdade é um relato humano repleto de comentários inteligentes, engraçados, em que conhecemos um pouco da vida comum dos socialistas soviéticos no pós-guerra, um pouco da devastação que se seguiu à ocupação alemã em várias regiões, um pouco da alegria daquelas pessoas, e muito da personalidades brilhante dos autores. Uma delícia!

Beijos!

Clara Arreguy, quinta-feira, fevereiro 14, 2008. 0 comentário(s).

______________________________________________________

Policial à moda antiga

Escrito em 1941, o romance policial A dama fantasma, de Cornell Woolrich, narra, em estilo antigo, uma trama noir intrigante para o leitor. Um marido é suspeito da morte da mulher e tem como álibi a companhia de uma moça desconhecida com quem tomou um drinque, jantou e assistiu a um espetáculo musical. Só que a moça some e as testemunhas todas negam que o tenham visto acompanhado. Assim, ele é condenado à morte na cadeira elétrica. A narração se dá como contagem regressiva para sua execução, enquanto um policial, um amigo e a namorada do condenado se unem para tentar descobrir o paradeiro da testemunha que poderá salvá-lo do corredor da morte. Muito bom!

Beijos!

Clara Arreguy, quarta-feira, fevereiro 06, 2008. 0 comentário(s).

______________________________________________________

arquivos:
fev/06 . mar/06 . abr/06 . mai/06 . jun/06 . jul/06 . ago/06 . set/06 . out/06 . nov/06 . dez/06 . jan/07 . fev/07 . mar/07 . abr/07 . mai/07 . jun/07 . jul/07 . ago/07 . set/07 . out/07 . nov/07 . dez/07 . jan/08 . fev/08 . mar/08 . abr/08 . mai/08 . jun/08 . jul/08 . ago/08 . set/08 . out/08 . nov/08 . dez/08 . jan/09 . fev/09 . mar/09 . abr/09 . mai/09 . jun/09 . jul/09 . ago/09 . set/09 . out/09 . nov/09 . dez/09 . jan/10 . fev/10 . mar/10 . abr/10 . mai/10 . jun/10 . jul/10 . ago/10 . set/10 . out/10 . nov/10 . dez/10 . jan/11 . fev/11 . mar/11 . abr/11 . mai/11 . ago/11 . set/11 . out/11 . nov/11 . dez/11 . jan/12 . fev/12 . mar/12 . abr/12 . mai/12 . jun/12 . jul/12 . ago/12 . set/12 . out/12 . nov/12 . dez/12 . jan/13 . fev/13 . mar/13 . abr/13 . mai/13 . jun/13 . jul/13 . ago/13 . set/13 . out/13 . nov/13 . dez/13 . jan/14 . fev/14 . mar/14 . abr/14 . mai/14 . jun/14 . jul/14 . ago/14 . set/14 . out/14 . dez/14 . jan/15 . fev/15 . mar/15 . abr/15 . mai/15 . jun/15 . jul/15 . ago/15 . set/15 . out/15 . nov/15 . dez/15 . jan/16 . fev/16 . mar/16 . abr/16 . jun/16 . jul/16 . out/16 . nov/16 . dez/16 . jan/17 . mar/17