Diário da Queda, excelente


Achei o Diário da Queda um dos melhores que lemos recentemente no nosso clube de leitura. Pessoalmente, sempre gostei da assuntos de judeus, sejam aqueles referentes à tragédia coletiva do Holocausto e às perseguições históricas (como no autor que amo Isaac Bashevis Singer), sejam os pessoais, do tipo que aborda outro dos meus queridos, Philip Roth. 
Michel Laub, pra mim, consegue transitar de um extremo ao outro do tema, ao colocar os traumas do velho avô sobrevivente de Auschwitz e as culpas do neto, capaz de integrar uma verdadeira gangue escolar no bullying a um gói. 
A temática, que é cara aos melhores escritores de origem judaica (outro que amo é o pacifista Amós Oz, que põe o dedo na ferida dos conflitos com os árabes), ganha leitura profunda, não vitimizada, que trilha um inesperado caminho das sombras à luz. Um alívio após acompanharmos a pesada infância e juventude do protagonista.
A narrativa numerada achei surpreendente, porque talvez finja um distanciamento, um tom de relatório que os próprios capítulos, como são titulados, sugerem. Mas é só jogo de cena. Sem jamais escorregar para o piegas, sem adjetivação, sem excessos, o autor me conquistou totalmente. Principalmente por ter conduzido o final como o fez, com a redenção pelo amor e pelo futuro.

Beijos!

Clara Arreguy, terça-feira, julho 19, 2016. 0 comentário(s).

______________________________________________________

Um livro fundamental sobre o Bolsa Família



Muita gente pensa que a defesa do Bolsa Família se dá por caridade. Até tem isso, sim, mas os programas sociais são muito mais que "ajuda aos necessitados". Representam uma política que abrange de simplesmente matar a fome até a inclusão social de camadas da população que, a partir dessas políticas, passaram a ter acesso a estudo, consumo, cidadania, direitos, quebrando ciclos seculares de pobreza e dependência.

Foi para explicar esse tipo de coisa que a jornalista Roseli Garcia escreveu "No Rastro do Bolsa Família" (Chiado), que acaba de lançar e cai como luva no momento de golpe e retrocesso que estamos vivendo no Brasil. Ao contar a história do programa de transferência de renda, Roseli explica como foi se dando, lenta mas fortemente, o aperfeiçoamento do programa, com as estratégias para evitar e punir possíveis fraudes e desvios e, ao mesmo tempo, ampliar o raio de ação da iniciativa, de modo a contemplar mais e mais famílias carentes.

O livro mostra como o Bolsa Família contribuiu para as políticas de segurança alimentar, redução da pobreza e eliminação da miséria extrema, levando, após 10 anos, à saída do Brasil do mapa da fome da ONU. Mas explica também como funcionam as condicionalidades que aliam a concessão do benefício financeiro à frequência escolar dos filhos, ao controle de saúde das mulheres e crianças e ao combate ao trabalho infantil. Aponta os resultados do programa na elevação da autoestima, na quebra do ciclo geracional, que permite que os filhos tenham maior escolaridade e menos restrições que os pais. Revela a contribuição do Bolsa Família para a redução drástica da mortalidade infantil. E constata como ele colabora para movimentar a economia, principalmente nas regiões mais pobres, como nos rincões do Nordeste, onde o único dinheiro a circular é praticamente o dos programas sociais.

"No Rastro do Bolsa Família" é um livro curto e importante, principalmente no momento de defender a política social em risco de extinção pelo golpe em curso no Brasil. Leitura fundamental para informar, esclarecer dúvidas e aprofundar o debate sobre o país que queremos.

Beijão!

Clara Arreguy, sábado, julho 02, 2016. 0 comentário(s).

______________________________________________________

arquivos:
fev/06 . mar/06 . abr/06 . mai/06 . jun/06 . jul/06 . ago/06 . set/06 . out/06 . nov/06 . dez/06 . jan/07 . fev/07 . mar/07 . abr/07 . mai/07 . jun/07 . jul/07 . ago/07 . set/07 . out/07 . nov/07 . dez/07 . jan/08 . fev/08 . mar/08 . abr/08 . mai/08 . jun/08 . jul/08 . ago/08 . set/08 . out/08 . nov/08 . dez/08 . jan/09 . fev/09 . mar/09 . abr/09 . mai/09 . jun/09 . jul/09 . ago/09 . set/09 . out/09 . nov/09 . dez/09 . jan/10 . fev/10 . mar/10 . abr/10 . mai/10 . jun/10 . jul/10 . ago/10 . set/10 . out/10 . nov/10 . dez/10 . jan/11 . fev/11 . mar/11 . abr/11 . mai/11 . ago/11 . set/11 . out/11 . nov/11 . dez/11 . jan/12 . fev/12 . mar/12 . abr/12 . mai/12 . jun/12 . jul/12 . ago/12 . set/12 . out/12 . nov/12 . dez/12 . jan/13 . fev/13 . mar/13 . abr/13 . mai/13 . jun/13 . jul/13 . ago/13 . set/13 . out/13 . nov/13 . dez/13 . jan/14 . fev/14 . mar/14 . abr/14 . mai/14 . jun/14 . jul/14 . ago/14 . set/14 . out/14 . dez/14 . jan/15 . fev/15 . mar/15 . abr/15 . mai/15 . jun/15 . jul/15 . ago/15 . set/15 . out/15 . nov/15 . dez/15 . jan/16 . fev/16 . mar/16 . abr/16 . jun/16 . jul/16 . out/16 . nov/16 . dez/16 . jan/17 . mar/17