2018: jan . fev . abr . mai

2017: jan . mar . abr . jun . ago . set . nov . dez

2016: jan . fev . mar . abr . jun . jul . out . nov . dez

2015: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2014: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . dez

2013: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2012: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2011: jan . fev . mar . abr . mai . ago . set . out . nov . dez

2010: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2009: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2008: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2007: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2006: fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez






América desnuda

Sangue negro não ganhou o Oscar, mas pode ser considerado um grande filme, e não apenas pela primorosa interpretação de Daniel Day-Lewis, premiado com toda a justiça. O filme de Paul Thomas Anderson desnuda o nascimento da ideologia que fez da América o império consumista, vazio de valores verdadeiros, o paraíso da exploração capitalista. Pela trajetória de um empresário do petróleo, acompanhamos a ascensão e decadência do símbolo maior do sistema, o self-made-man sem escrúpulos, sem moral e sem sentimentos.
Fora isso, o filme explora ótimos trabalhos de ator, fotografia, reconstituição de época e mergulhos, em ritmo de silêncio e introspecção, na vida de um personagem tão malévolo quanto fascinante.

Beijos!

Clara Arreguy, segunda-feira, fevereiro 25, 2008.

______________________________________________________