2018: jan . fev . abr . mai

2017: jan . mar . abr . jun . ago . set . nov . dez

2016: jan . fev . mar . abr . jun . jul . out . nov . dez

2015: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2014: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . dez

2013: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2012: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2011: jan . fev . mar . abr . mai . ago . set . out . nov . dez

2010: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2009: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2008: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2007: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2006: fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez






Mulher de meia idade

Li rapidinho um livro mal escrito, cheio de erros de português, mas de conteúdo interessante: A vingança da mulher de meia idade, de Elizabeth Buchan. Minha curiosidade foi despertada pela sinopse: mulher de 47 anos, editora de livros de um jornal, entra em crise... Quase a minha idade, quase a minha ocupação. Rose, nossa heroína, sofre um duro golpe quando, após 25 anos de casada, é abandonada pelo marido, que a troca por uma mulher mais jovem, justamente Minty, a assistente dela na editoria literária. E o pior: ao pedir o afastamento da moça, descobre que ela, Rose, é que será demitida para dar lugar a... Minty. É pesado demais, ela sofre, se desespera, vai ao fundo do poço, adoece, enfeia, mas aos poucos junta os cacos e começa a superar a barra pesada. Em que pese o tom da escrita meio piegas, a história é boa e a lição, para a mulherada da faixa etária (nós!), deve ser lida com atenção.
Beijocas!

Clara Arreguy, terça-feira, julho 11, 2006.

______________________________________________________