2018: jan . fev . abr . mai

2017: jan . mar . abr . jun . ago . set . nov . dez

2016: jan . fev . mar . abr . jun . jul . out . nov . dez

2015: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2014: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . dez

2013: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2012: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2011: jan . fev . mar . abr . mai . ago . set . out . nov . dez

2010: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2009: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2008: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2007: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2006: fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez






Leões por cordeiros

O novo filme de Robert Redford, Leões e cordeiros, possui uma estrutura quadrada e chata, mas nem por isso deixa de discutir questões da maior relevância. Divide-se em três núcleos. No primeiro, um senador republicano (Tom Cruise) dá uma entrevista para uma experiente jornalista (Meryl Streep) anunciando nova ofensiva no Afeganistão, capaz de afinal conter o "inimigo" e consertar os erros dos Estados Unidos na região. No segundo, dois soldados americanos, já em ação válida por esta nova estratégia, se vêem feridos e encurralados por forças talibãs no alto de uma montanha gelada. No terceiro, um professor tenta convencer um aluno a se comprometer com qualquer coisa na vida. Embora as discussões sejam interessantes, colocando lado a lado valores caros à ideologia dos EUA, como democracia, compromisso, segurança, liberdade, respeito, o filme peca por se ater aos discursos, reservando a ação apenas para os pobres soldados no front. Um conteúdo importante numa forma ultrapassada.

Beijinhos!

Clara Arreguy, sábado, novembro 17, 2007.

______________________________________________________