2018: jan . fev . abr . mai

2017: jan . mar . abr . jun . ago . set . nov . dez

2016: jan . fev . mar . abr . jun . jul . out . nov . dez

2015: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2014: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . dez

2013: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2012: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2011: jan . fev . mar . abr . mai . ago . set . out . nov . dez

2010: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2009: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2008: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2007: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2006: fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez






Romance do Norte

Em seu novo romance, Órfãos do Eldorado, o escritor amazonense Milton Hatoum mergulha numa história que ele próprio discute tratar-se de lenda ou mito da região. A paixão de Arminto Cordovil por uma órfã que ele viu no enterro do pai conduz o rapaz a perder a cabeça e a carregar ao longo da vida uma loucura limítrofe. Filho de um poderoso dono de empresa de transporte à beira do rio, em Manaus, Arminto leva alguns anos para dilapidar tudo o que o pai construiu, eternamente perdido na obsessão por Dinaura, no ressentimento contra a família, na relação malresolvida com Florita, a mestiça que o criou depois que a mãe morreu no parto. As histórias de riqueza e fracasso com o ciclo da borracha na região permeiam o romance, curto, escrito diretamente, sem capítulos, num jorro que corresponde ao desabafo de um velho louco, conforme narrado por alguém ao autor, não à toa premiado com Jabutis por seus três primeiros livros.

Beijocas!

Clara Arreguy, terça-feira, março 25, 2008.

______________________________________________________