2018: jan . fev . abr . mai

2017: jan . mar . abr . jun . ago . set . nov . dez

2016: jan . fev . mar . abr . jun . jul . out . nov . dez

2015: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2014: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . dez

2013: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2012: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2011: jan . fev . mar . abr . mai . ago . set . out . nov . dez

2010: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2009: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2008: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2007: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2006: fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez






Drama no Irã

Para quem admira o trabalho de Marjane Satrapi nos quadrinhos de Persépolis, outra história ambientada no Irã da revolução dos aiatolás chega em literatura. Trata-se do romance Setembros de Shiraz, de Dalia Sofer. A autora baseou-se na própria família para contar o drama de judeus iranianos após a queda do regime do xá, no início dos anos 80. O pai, joalheiro bem de vida em Teerã, vai preso sem acusação sólida - suspeitam que ele fosse agente de Israel, o que não tem fundamento algum. Provavelmente o que queriam mesmo era confiscar-lhe dinheiro e jóias. A mãe pena durante meses sem notícia do marido. O irmão mais velho está em Nova York, onde não consegue se adaptar nem aos norte-americanos nem aos judeus ortodoxos com quem convive. E ela, a filhinha de nove anos, se vira para crescer, compreender e até resistir ao regime policial. Um romance forte e impressionante.

Beijos e desculpem-me tão longa ausência.

Clara Arreguy, domingo, abril 13, 2008.

______________________________________________________