2018: jan . fev . abr . mai

2017: jan . mar . abr . jun . ago . set . nov . dez

2016: jan . fev . mar . abr . jun . jul . out . nov . dez

2015: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2014: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . dez

2013: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2012: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2011: jan . fev . mar . abr . mai . ago . set . out . nov . dez

2010: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2009: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2008: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2007: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2006: fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez






Luz de Schwanke

Foi lançado recentemente em Joinville o documentário A luz de Schwanke, de Ivaldo Brasil Jr. e Maurício Venturi. Com 17min de duração, fala sobre a arte de um dos expoentes da geração 80, o artista catarinense Luiz Henrique Schwanke (1951-1992). Traz depoimentos de amigos e familiares, além de análises de importantes críticos de arte, sobre o artista que operava em diversas linguagens e que revolucionou ao criar, para a Bienal de São Paulo de 1991, o cubo de luz, uma instalação que lançava luzes sobre o espaço da capital paulista com tamanha intensidade que provocou a interferência do DAC, preocupado com o tráfego aéreo. Schwanke também pintava - é dele a série de pinturas conhecida como os linguarudos - e criou, com baldes e bacias, formas e instalações que expôs em espaços de várias partes do país. O documentário presta o importante papel de resgatar a figura deste artista nem sempre compreendido, mas cuja obra permanece.

Beijocas!

Clara Arreguy, sexta-feira, julho 18, 2008.

______________________________________________________