2018: jan . fev . abr . mai

2017: jan . mar . abr . jun . ago . set . nov . dez

2016: jan . fev . mar . abr . jun . jul . out . nov . dez

2015: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2014: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . dez

2013: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2012: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2011: jan . fev . mar . abr . mai . ago . set . out . nov . dez

2010: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2009: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2008: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2007: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2006: fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez






Saga dos Bloch

Foi deliciosa a leitura do livro Os irmãos Karamabloch, de Arnaldo Bloch, sobrinho neto de Adolpho Bloch, o chefão da família que chegou a possuir um grupo com a revista Manchete e a TV Manchete, entre outros sucessos editoriais, mas que faliu em 2000 experimentando assim o auge (no tempo da novela Pantanal) e o ocaso. As histórias de um clã vindo da Rússia comunista para se estabelecer aqui no início dos anos 1920 são contadas com ironia, crítica e autocrítica, às vezes impiedosamente pelo jornalista da quarta geração do patriarca Joseph. Conheci Adolpho Bloch pessoalmente quando cobri o lançamento de Pantanal e me impressionei com os olhos claros descritos no livro como por vezes implacáveis. O livro tem histórias deliciosas, testemunhos colhidos junto a velhas tias, muitas fotos, uma leitura saborosa e informativa. Ótimo presente de amigo oculto.

Beijos!

Clara Arreguy, segunda-feira, dezembro 08, 2008.

______________________________________________________