2018: jan . fev . abr . mai

2017: jan . mar . abr . jun . ago . set . nov . dez

2016: jan . fev . mar . abr . jun . jul . out . nov . dez

2015: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2014: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . dez

2013: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2012: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2011: jan . fev . mar . abr . mai . ago . set . out . nov . dez

2010: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2009: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2008: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2007: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2006: fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez






Encontro no Brasil

Foto: Divulgação/Culturascópio

Só agora li o romance Eternidade e desejo, da portuguesa Inês Pedrosa, lançado em 2007. Nele, pela primeira vez, a premiada autora ambienta uma história sua no Brasil. A narradora é uma intelectual portuguesa que ficou cega num evento trágico, quando se interpôs à bala que matou o brasileiro por quem ela se apaixonara, e que morreu naquele momento. Admiradora da obra do Padre Antônio Vieira, Clara se encantou por um professor ligado ao autor dos Sermões e veio para o Brasil atrás dele. Tempos depois do assassinato dele e de sua cegueira, ela volta ao nosso país com um amigo, apaixonado por ela, e tenta se desvendar através da Bahia, de Vieira, dos sons e cheiros (já que as imagens lhe são vetadas) do país que a remidirá. Aqui se reencontra no amor por um baiano (homenagem a Caetano Veloso, por quem Inês Pedrosa nutre outra paixão) e na relação com outra Clara, a viúva do professor que desencadeou toda a história.
Interessante a colocação das diferenças culturais, a tentativa de evitar uma folclorização (às vezes inevitável) da religião afro, a louvação de um Brasil plural e rico de emoções como o Portugal da autora já não é tanto.

Beijos!

Clara Arreguy, domingo, setembro 27, 2009.

______________________________________________________

Comments:
Clara, tudo bem? Vou procurar o livro para ler. Aproveito e peço que visite meu blog? pedalmusical.wordpress.com
Acho que vai gostar!
Beijos e saudades
Ronaldo Mendes
 
Postar um comentário