2018: jan . fev . abr . mai

2017: jan . mar . abr . jun . ago . set . nov . dez

2016: jan . fev . mar . abr . jun . jul . out . nov . dez

2015: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2014: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . dez

2013: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2012: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2011: jan . fev . mar . abr . mai . ago . set . out . nov . dez

2010: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2009: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2008: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2007: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2006: fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez






Boxe sem glamour


Ainda na série sobre o Oscar, fui ver O vencedor, de David O. Russell, com Christian Bale e Mark Wahlberg (foto). Filme sobre boxe me dá um pouco de preguiça, mas este, contornando o tom edificante, mantém bom ritmo e pouca complacência com heroísmos.

Christian Bale, na pele do ex-lutador hoje viciado em crack, é forte candidato ao Oscar de coadjuvante. Melissa Leo, que faz a mãe dele e de Mark Wahlberg, também concorre com chance (a fita disputa ainda como melhor filme, roteiro, direção etc.)

Os protagonistas revivem a história real de irmãos ligados ao ringue. O mais velho, decadente, treina o mais jovem, um azarão, para ele superar uma carreira medíocre e se tornar um vencedor.

Detalhe não menos interessante é a louca família deles. A mãe tem nove filhos de dois casamentos, uma profusão de mulheres malucas com seus cabelos improváveis. O mundo do boxe ganha tratamento pouco glamoroso, um retrato amargo de um esporte de pouco charme se visto de perto.


Beijocas!

Clara Arreguy, terça-feira, fevereiro 22, 2011.

______________________________________________________

Comments:
Christian Bale leva este Oscar, sem dúvida!
 
Postar um comentário