2018: jan . fev . abr . mai

2017: jan . mar . abr . jun . ago . set . nov . dez

2016: jan . fev . mar . abr . jun . jul . out . nov . dez

2015: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2014: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . dez

2013: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2012: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2011: jan . fev . mar . abr . mai . ago . set . out . nov . dez

2010: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2009: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2008: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2007: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2006: fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez






Um luxo no lixo


O documentário Lixo extraordinário é forte candidato ao Oscar em sua categoria. Coprodução entre a Inglaterra e o Brasil, tem direção da britânica Lucy Walker e codireção dos brasileiros João Jardim e Karen Harley.

Não que seja um primor em matéria de linguagem cinematográfica. Convencional, chega a assustar, no início, pelo tom artificial, inclusive pelos diálogos em inglês de personagens brasileiros falando entre si. Câmera burocrática e falas burocráticas não antecipam a torrente de boas histórias e emoções que está por vir.

Tudo isso se passa enquanto o artista plástico Vik Muniz e sua equipe estão tendo a ideia de fazer um trabalho social e artístico junto ao pessoal do lixão, no Rio de Janeiro. Quando entram em cena os catadores do Jardim Gramacho, no entanto, a história é outra.

Tião, Ísis, Zumbi, Suelem e outras figuras carismáticas, com sua vida misturada ao lixo e suas lições ambientais e humanas, se transformam e transformam quem os acompanha por intermédio do trabalho de Vik Muniz. Com eles, o filme ganha, mais que valor como obra, uma importância política impensada.

É preciso ver Lixo extraordinário.


Beijos!
Foto: Divulgação

Clara Arreguy, quinta-feira, fevereiro 17, 2011.

______________________________________________________

Comments:
Clara,
Convenceu-me.
Quero ver.
Ainda mais que vi Estamira.
Beijo,
Terezinha
 
Postar um comentário