2018: jan . fev . abr . mai

2017: jan . mar . abr . jun . ago . set . nov . dez

2016: jan . fev . mar . abr . jun . jul . out . nov . dez

2015: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2014: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . dez

2013: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2012: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2011: jan . fev . mar . abr . mai . ago . set . out . nov . dez

2010: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2009: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2008: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2007: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2006: fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez






Mergulho na Mongólia

Mongólia, livro de Bernardo Carvalho de dez anos atrás (mas que só agora li), é um daqueles romances de viagem em que uma história pessoal tem como pano de fundo a possibilidade de travar conhecimento com uma cultura extremamente diferente da nossa.

O ponto de partida - a viagem de um diplomata brasileiro aos confins da Mongólia - serve de pretexto para um mergulho naquela cultura, de um povo nômade, que chegou a ser um dos maiores impérios de toda a história, sob a liderança de Gengis Khan, e que viveu durante a maior parte do século XX sob regime comunista, satélite da União Soviética.

O autor carioca mistura os diários de um fotógrafo brasileiro desaparecido no deserto mongol aos do diplomata que o foi procurar e à narrativa de um outro diplomata, responsável por mandar o colega à procura do primeiro. Questões históricas, místicas e políticas se cruzam para traçar um painel formado de mais perguntas que respostas. Mas intrigante em todos os aspectos.

Beijocas!

Clara Arreguy, quinta-feira, março 29, 2012.

______________________________________________________