2018: jan . fev . abr . mai

2017: jan . mar . abr . jun . ago . set . nov . dez

2016: jan . fev . mar . abr . jun . jul . out . nov . dez

2015: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2014: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . dez

2013: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2012: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2011: jan . fev . mar . abr . mai . ago . set . out . nov . dez

2010: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2009: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2008: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2007: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2006: fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez






Outra do policial islandês

A cidade dos vidros é outro romance policial de Arnaldur Indridason, aquele islandês que comentei, autor de O silêncio do túmulo. Neste livro, a história se passa pouco antes daquele anterior. O agente Erlendur às voltas com investigações e com os problemas familiares, principalmente porque sua filha é viciada em drogas e anda metida com os tipos mais violentos. E agora descobre que está grávida - no outro livro, a gravidez já estava avançada.

Em A cidade dos vidros, o assassinato de um homem desencadeia a investigação de um estupro ocorrido 40 anos antes, a morte de uma menininha, provavelmente filha do estuprador, e uma série de relações intrincadas.

Como todo bom romance policial, o investigador é inteligente, sensível, intuitivo, e decadente. Nunca toma banho, mal troca de roupa, toma chuva e passa frio enquanto não arruma jeito de dormir ou de comer algo que preste. Solidão, degradação, os ingredientes que fazem o charme dos melhores agentes da lei são também as características de Erlendur. E há também a descrição de um ambiente pouco conhecido de um país gelado do norte.

Aquele tipo de aventura que se lê com rapidez e facilidade.

Beijos!




Clara Arreguy, sexta-feira, maio 25, 2012.

______________________________________________________