2018: jan . fev . abr . mai

2017: jan . mar . abr . jun . ago . set . nov . dez

2016: jan . fev . mar . abr . jun . jul . out . nov . dez

2015: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2014: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . dez

2013: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2012: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2011: jan . fev . mar . abr . mai . ago . set . out . nov . dez

2010: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2009: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2008: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2007: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2006: fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez






Ótimo drama francês 2


E outro que fui ver depois de ter ouvido falar bem é mais um drama francês e novamente tem na amizade o centro de tudo. "E se vivêssemos todos juntos?" (foto de divulgação), de Stéphane Robelin, trata da velhice, com uma história dramática mas que também evita escorregar para o dramalhão ou conquistar a emoção do espectador com apelações baratas.

Cinco amigos veem chegar o ocaso da vida com os problemas típicos dos velhos: doença, solidão, dependência. Dois casais (um dos quais com a lindíssima Jane Fonda desprezando o fato de ter quase 75 anos de idade e o outro, com Geraldine Chaplin também em ótima forma) e um amigo viúvo se encontram frequentemente; compartilham 40 anos de parceria e, no presente, angústias.

Em pauta, as dificuldades que todos enfrentam e que poderiam ser mitigadas caso coabitassem. As traições matrimoniais do passado não são levadas em conta na hora de decidirem morar juntos. Mas a presença de um jovem etnólogo interessado em pesquisar a questão dos idosos ajuda a traçar um painel em que há muito além da perspectiva iminente da morte.

Toque leve de humor, mergulho em tabus como o sexo e a traição, filosofia, política, anarquismo, socialismo, nazismo, tudo passeia no inconsciente coletivo de uma Europa que envelhece perplexa, como os personagens desse drama delicado.

Belíssimas interpretações! E a salvação, ao final, novamente vem pelas mãos da amizade.

Beijus!

Clara Arreguy, segunda-feira, dezembro 03, 2012.

______________________________________________________