2018: jan . fev . abr . mai

2017: jan . mar . abr . jun . ago . set . nov . dez

2016: jan . fev . mar . abr . jun . jul . out . nov . dez

2015: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2014: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . dez

2013: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2012: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2011: jan . fev . mar . abr . mai . ago . set . out . nov . dez

2010: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2009: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2008: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2007: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2006: fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez






Pronto, acabei a trilogia

Pronto, acabei a Trilogia Millennium, do Stieg Larsson, que levei três anos pra conhecer e dois meses pra sorver. Os livros de mais de 600 páginas cada - "Os homens que não amavam as mulheres", "A menina que brincava com fogo" e "A rainha do castelo de ar" - são tão bons que a gente acaba viciando. Quando termina, quer mais. Fica pensando: e se ele não tivesse morrido tão novo, aos 50 anos, ao entregar os três livros à editora?

Claro, não falta história. O terceiro é um pouco mais dependente do segundo, uma continuação. O primeiro não. De qualquer maneira, pela amplitude da temática, haveria material para muitas histórias ainda a serem contadas. E o escritor sueco tinha conhecimentos e ideias sem fim.

Vai da guerra fria e do serviço serviço secreto, com seus espiões e atividades clandestinas, à violência contra a mulher, à violência do sistema, à crise do jornalismo (a passagem dentro de um grande jornal em dúvida entre demitir pessoal ou se renovar é antológica!). Fala de amor e de sexo, de relação e de amizade, de inteligência e de talento.

Bom, acabou. Vi o filme sueco baseado no primeiro livro, mas não vi o norte-americano nem os outros que fizeram. Agora é assistir o que tem pra assistir e lembrar com saudade. Outros livros nos esperam!

Beijão!

Clara Arreguy, segunda-feira, março 11, 2013.

______________________________________________________