2018: jan . fev . abr . mai

2017: jan . mar . abr . jun . ago . set . nov . dez

2016: jan . fev . mar . abr . jun . jul . out . nov . dez

2015: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2014: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . dez

2013: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2012: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2011: jan . fev . mar . abr . mai . ago . set . out . nov . dez

2010: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2009: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2008: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2007: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2006: fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez






Dos melhores

Elogiei aqui outro dia o policial Preto no Branco, de George Pelecanos. Pois agora li o outro dele, No Inferno, com os mesmos personagens do anterior. Olha, esse é dos bons. O herói dos romances é o investigador particular Derek Strange, um negro que foi da polícia e há décadas ganha a vida encontrando pessoas desaparecidas, entre outros casos que investiga. Passa a trabalhar com ele o branco Terry Quinn, que no livro anterior foi investigado por Derek ao matar um policial negro e ser inocentado. Tem também Janine, a namorada que Derek ama e trai. E um bando de traficantes, bandidinhos, prostitutas, drogados, tipos de maior ou menor estatura social.

Ambientada em Washington, em bairros de população negra, pobre e sem futuro, a trama acompanha tanto crimes comuns no dia a dia dessa gente, como assassinatos e violência banalizada, quanto os dramas interiores dos protagonistas, sempre divididos entre fazer a coisa certa ou dar vazão a um quase incontido sentimento de justiça, que eles sabem não dar conta do problema, pois multiplica a lógica da vingança... e da injustiça.

Neste livro, Derek se revolta com o assassinato de um dos bons meninos que ele treinava no time de futebol americano, enquanto Terry ajuda a nova namorada a resgatar meninas perdidas para a exploração sexual. Sordidez pra todo gosto.

Pelecanos foi jornalista e produtos de cinema e TV. Tem um domínio da narrativa e uma construção de personagens sensacional. Seus livros já estão entre os meus favoritos nesse rico universo do gênero policial.

Clara Arreguy, quarta-feira, outubro 16, 2013.

______________________________________________________