2018: jan . fev . abr . mai

2017: jan . mar . abr . jun . ago . set . nov . dez

2016: jan . fev . mar . abr . jun . jul . out . nov . dez

2015: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2014: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . dez

2013: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2012: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2011: jan . fev . mar . abr . mai . ago . set . out . nov . dez

2010: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2009: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2008: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2007: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2006: fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez






Livros para gente grande e pequena

Mais livros para atualizar o blog, aproveitando os que comprei ou ganhei durante esta temporada de lançamentos do meu audiolivro (dia 1º/5 tem em Pirenópolis/GO e dia 17/5, em BH). Começo pelo delicioso "BrasíliA-Z - Cidade-palavra", de Nicolas Behr, o poeta mais expressivo de Brasília, que faz da cidade tema e musa. Neste volume, em estrutura de verbetes, ele conta um pouco da história passada e das questões presentes e futuras da capital, com visão essencialmente poética, mas também lúdica, nostálgica, histórica. Da construção em tempo recorde, com seus personagens míticos e outros mitológicos, à consolidação de uma cultura própria, rica, criativa, o livro propicia um mergulho para quem conhece ou quer conhecer esta linda cidade.

Agora, uma seleção de livros infantis ou juvenis:

- De Dinorá Couto Cançado, "Paçoca de Avô", uma historinha que ensina as crianças a se alimentarem melhor, a partir da receita de uma paçoca de carne que seduz netos ou não netos.

- De Flavio Brebis, "Tuda - Uma história de identidade", sobre uma personagem que não se enquadra nos padrões de gênero e que afirma a diferença, o respeito, a possibilidade de ser feliz sendo você mesmo.

- De Guido Heleno, "A Minhoca Travessa", um conto para crianças bem pequenas, com rimas engraçadas, deliciosas, e lindamente ilustrado por Adriana Mendonça.

- De Lucília Garcez, "A primeira vez que vi o mar", também para crianças pequenas, sobre aventuras que todo mineiro viveu ao conhecer a praia, com ilustrações e projeto gráfico belo e ousado de Tati Rivoire.

- E de Rovênia Amorim, "O Caderno da Menininha", recordações de infância de uma geração, como a minha, que antecedeu o modelo urbano e tecnológico atual e experimentou aventuras desconhecidas de seus filhos.

Muito boas leituras, adorei. Beijocas!

Clara Arreguy, segunda-feira, abril 28, 2014.

______________________________________________________