2018: jan . fev . abr . mai

2017: jan . mar . abr . jun . ago . set . nov . dez

2016: jan . fev . mar . abr . jun . jul . out . nov . dez

2015: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2014: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . dez

2013: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2012: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2011: jan . fev . mar . abr . mai . ago . set . out . nov . dez

2010: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2009: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2008: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2007: jan . fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez

2006: fev . mar . abr . mai . jun . jul . ago . set . out . nov . dez






Nada de junvenil...

No dia do lançamento do meu "Dia de Sol em Tempo de Chuva" em BH, no Mercado do Cruzeiro, estava lançando livro, ao mesmo tempo, o Lucas Maroca de Castro. Seu "Famílias Invisíveis" (Crivo) apresenta, em contos curtos, interessantes histórias de personagens curiosos, ora nitidamente familiares, ora do universo da infância do autor, da memória real ou literária...

O projeto é todo ousado, com ilustrações, cores, composições em corpo grande, diagramação que em tudo sugere uma obra voltada ao público juvenil. Mas não se iludam, que a temática e a escrita de Lucas nada têm dessa linha. Pelo contrário. São ambas densas, de certa amargura, tanto que mereciam que ele se estendesse mais em algumas das histórias.

Quem sabe numa próxima aventura literária o Lucas mergulha mais fundo em alguma dessas personagens e constrói um romance ou outra história ainda mais profunda. Tem tudo pra isso...

Beijos!

Clara Arreguy, terça-feira, março 22, 2016.

______________________________________________________